Suspeito de crime na Oscar Freire é transferido para SP!

O suspeito de matar há uma semana o analista de sistemas Eugênio Bozola, 52, e o modelo Murilo Rezende da Silva, 21, em um apartamento na rua Oscar Freire, em São Paulo, foi transferido para a capital na manhã desta terça-feira (30). 
Lucas Cintra Zanetti Rosseti, 21, saiu de Sertãozinho (333 km de São Paulo), por volta das 11h30. Ele foi preso na cidade ontem de manhã. A previsão é de que ele deponha na DHPP (Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa) de São Paulo a partir das 16h.
O advogado de Rosseti em Sertãozinho, Leonardo Borges, disse que o suspeito alegou agir em legítima defesa. A versão oficial de Rosseti será apresentada mediante a presença dos advogados.
Ao ser capturado pela polícia ontem, Lucas Rosseti disse à Folha que "não era um monstro" e que não havia matado o modelo Murilo Silva.
Em depoimento informal ao delegado Targio Osório, da DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Sertãozinho, ele contou que viu Bozola atacando Silva e que, ao tentar fugir, acabou esfaqueando o analista de sistemas.
O delegado da DHPP, Mauro Dias, reponsável pelo caso, disse ontem que a versão apresentada por Rosseti será rebatida com as provas periciais colhidas no apartamento onde houve o crime.
Pontos essenciais deverão ser esclarecidos, como por que Bozola teria matado Silva e tentado dopar Rosseti e por que, ao fugir, Rosseti teria levado consigo objetos da casa do analista de sistemas. 
Lucas Cintra Zanetti Rosseti, 21, saiu de Sertãozinho (333 km de São Paulo), por volta das 11h30. Ele foi preso na cidade ontem de manhã. A previsão é de que ele deponha na DHPP (Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa) de São Paulo a partir das 16h.
O advogado de Rosseti em Sertãozinho, Leonardo Borges, disse que o suspeito alegou agir em legítima defesa. A versão oficial de Rosseti será apresentada mediante a presença dos advogados.
Ao ser capturado pela polícia ontem, Lucas Rosseti disse à Folha que "não era um monstro" e que não havia matado o modelo Murilo Silva.
Em depoimento informal ao delegado Targio Osório, da DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Sertãozinho, ele contou que viu Bozola atacando Silva e que, ao tentar fugir, acabou esfaqueando o analista de sistemas.
O delegado da DHPP, Mauro Dias, reponsável pelo caso, disse ontem que a versão apresentada por Rosseti será rebatida com as provas periciais colhidas no apartamento onde houve o crime.
Pontos essenciais deverão ser esclarecidos, como por que Bozola teria matado Silva e tentado dopar Rosseti e por que, ao fugir, Rosseti teria levado consigo objetos da casa do analista de sistemas. 
VERSÃO DE ROSSETI
O delegado Targino Osório disse ontem que Rosseti declarou informalmente ter ido para São Paulo com a promessa de trabalhar com Bozola, o que não aconteceu. O trabalho deveria começar na semana do crime.
Segundo o relato, no dia dos assassinatos, Bozola teria oferecido um suco amargo a Rosseti. O jovem tomou um pouco da bebida e, ainda segundo o delegado, desconfiou que havia drogas no suco.
Rosseti pegou no sono e só acordou no meio da noite, segundo o relato, e viu Bozola esfaqueando Silva.
Segundo o delegado, Rosseti disse que tentou fugir, mas as portas do apartamento estavam trancadas. Ele pegou uma faca na cozinha e se defendeu do ataque de Bozola, ainda de acordo com Osório.
O advogado Borges não confirmou a versão e disse que ele "só falará em juízo".
PRISÃO
A polícia de Sertãozinho prendeu Rosseti às 12h20 de ontem, escondido em uma casa alugada na periferia da cidade. No local em que ele estava, havia duas casas onde moravam três mulheres.
Rita de Cássia de Sales, 28, é a proprietária do imóvel alugado e será indiciada por crime de favorecimento pessoal, já que há indícios de que ela conhecia Rosseti. À Folha ela negou que conhecesse o suspeito.

 ENTERRO

O corpo do modelo Lurilo Rezende da Silva, foi enterrado na quinta-feira passada (25/08/11) em Rodeiro, na Zona da Mata de Minas Gerais. Mais de 200 pessoas, entre familiares, amigos e moradores da região, acompanharam o enterro.

O acusado teria vindo de Igarapava, em São Paulo, no Dia dos Pais, para conhecer a capital paulista a convite de Bozola.Ele acabou matando esse senhor e o outro rapaz (Murilo) que morava com ele e que provavelmente estava no lugar errado, na hora errada mesmo. Não é um homicídio premeditado. Deve ter ocorrido após uma discussão mais acalorada.”
Eles tiveram um affair, e ele (Eugênio) prometeu ao Lucas trazê-lo para conhecer São Paulo. Ele ficou deslumbrado com a capital”, disse o delegado Dr.Mauro Dias. O crime teria acontecido após uma desavença entre os envolvidos sobre o tempo de permanência de Lucas na cidade, inicialmente de uma semana, a partir do Dia dos Pais.

Fontes: 
www.uol.com.br
www.mogitronic.com.br
CHEGA DE IMPUNIDADE!!!!!

Comentários